Assédio e clima de terror é comum nas UTD’s da Coelba

Trabalhadores de Alagoinhas e Itaberaba sofrem com assédio moral de líderes

E o clima de terror na Coelba continua! Após denúncia do Sinergia sobre o trabalhador que estava afastado por solicitação médica e foi enxotado pelo supervisor da UTD de Santo Antônio, vários coelbanos das UTD’s solicitam o acompanhamento do sindicato em relação a situações de semelhante gravidade.

Lamentavelmente, esta forma de gerenciar pessoas na COELBA está se tornando a empresa um tomento para se trabalhar, contradizendo os anúncios bonitinhos nas redes sociais e na mídia em geral. A cada dia, surge uma nova denúncia de ASSÉDIO MORAL feita pelos trabalhadores. As revelações de líderes despreparados para lidar com pessoas que só aumentam.

Se por um lado temos líderes despreparados ou pressionados por resultados, por outro, temos um gerente de RH omisso. Logo ele que deveria proteger o Código de Ética e as políticas de RH e de direitos humanos do Grupo prefere minimizar as situações cada vez mais constantes. Enquanto isso, os trabalhadores estão sendo humilhados por quem deveriam orientá-los.

Foram várias as reclamações dos trabalhadores da UTD de Alagoinhas em flagrante situação de assédio moral, tendo sido necessário a presença do sindicato ao local.

Segundo denúncias, desde julho de 2020, na NPL de Itaberaba, os trabalhadores vêm sofrendo assédio moral. A situação coincide com a chegada do novo coordenador, que começou a querer mostrar serviço praticando várias arbitrariedades. Podemos destacar a obrigatoriedade de se fazer horas extras e não apontar, não respeitar a intrajornada, ameaçar de demissão e, pasmem, fazer constantes comentários de mau gosto em relação a deficiência física de trabalhadores.

Importante lembrar que os trabalhadores da NPL estão subordinados ao TAC BARREIRAS e, por isso, devem receber as horas extras trabalhadas.

A indignação é de toda a equipe que não suporta mais esse péssimo clima organizacional no local de trabalho, inclusive levando alguns trabalhadores a procurarem tratamento psicológico e fazendo uso de medicação, tranquilizantes para poderem suportar o dia a dia. Isso tudo com o aval do supervisor.

O que podemos perceber é que tudo isso tem o aval da Neoenergia/Coelba. Afinal, já foram feitas denúncia ao Complaice e até hoje nada foi feito. Não acredita? consulta lá os protocolos 4817646 e 5052122 e vê que não houve uma palha movida…

Os trabalhadores da NPL ITABERABA precisam ser respeitados. Com a palavra o RH da COELBA/NEOENERGIA.

 

 

1 Comentário

  1. E quando vai sair mesmo o processo para incluir a periculosidade que os inspetores de rede tem por direito garantido na NR10 e a Coelba não paga e vocês sempre enrola falando que está no radar ? Até quando vocês também vão da as costas para os trabalhadores ?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*