Proposta ridícula

Mesmo com lucro crescente, Neoenergia apresenta proposta aquém dos interesses dos trabalhadores do grupo

Foi realizada hoje, 22, a terceira rodada de negociação da campanha salarial unificada dos trabalhadores do grupo Neoenergia/Iberdrola. O encontro foi iniciado a tarde, por vídeo conferência, reunindo os dirigentes da Intersindical dos três estados e os representantes do grupo.

Apesar da expectativa criada pelos dirigentes em se construir um bom acordo, sobretudo após a divulgação do resultado da Holding, que alcançou um lucro líquido de R$ 814 milhões no 3° trimestre, a proposta apresenta em mesa nem de longe contempla o esforço dos trabalhadores, que a rigor foram os verdadeiros responsáveis por este resultado.

Sobre a proposta, não podemos nem considerá-la rebaixada, na verdade, ela é um insulto.

* Empréstimo emergencial – Grupo informou que, devido o momento, as empresas estão fazendo caixa, não poderão atender;
* Fundação Néos – Não quer discutir, propõe manter os aditivos;
* Estabilidade – Propõe manter o ACT – 30 meses antes da aposentadoria;
* Adicional de Periculosidade – Entende que paga de forma adequada, propõe retirar da pauta;
* PLR – Não quer discutir a adequação dos indicadores fazer caixa para dar mais resultado – propõe discutir em março;
* Homologação – Propõe manter como estar e aceita elaborar uma carta compromisso para dar segurança aos sindicatos;
* PCCS – Não quer discutir e propõe que retire da pauta;
* Multa FGTS – Disse que paga conforme legislação vigente, propõe que retire de pauta.

Após as respostas dos itens específicos solicitados pela Intersindical, o diretor de RH, Bruno Coelho, apresentou uma proposta em relação aos itens econômicos, sendo:

*Vigência – Proposta de 1 ano de vigência;
*Reajuste – INPC pleno de 3,89% – com executivos fora da proposta;
*Piso Salarial – Propõe manter o valor atual de R$ 1.450,00;
*Ticket Refeição – correção do INPC pleno de 3,89%;
*Abono – R$ 1250,00 + R$ 250,00 Gift Card. Informou que quer retirar o Abono no próximo ACT, fazendo a seguinte proposta: pagamento de cesta básica no valor de R$ 125,00, a partir de janeiro.

Desrespeito com eletricistas – Os dirigentes repudiaram a falta de sensibilidade da Neoenergia em relação aos eletricistas que recebem o menor piso do país. “Não podemos admitir essa proposta”, criticou Fernandes.

Repúdio da intersindical

Surpresos negativamente com a proposta apresentada, os dirigentes da Intersindical repudiaram a postura de descaso da Neoenergia com as negociações. “Esta proposta representa uma verdadeira afronta aos trabalhadores, principalmente após os números positivos alcançados pela holding. Não iremos tolerar esse arremedo de proposta. Esperamos que a Neoenergia entenda a importância de cada trabalhador para o crescimento das empresas e contemple a dedicação com números justos”, frisou o coordenador da Intersindical José Fernandes.

PLR – No próximo dia 26/10, a Neoeonergia fará a apresentação dos resultados parciais da PLR 2020.
Próxima reunião – A intersindical propôs que a próxima rodada fosse realizada no dia 29/10. Os dirigentes aguardam a confirmação desta data pela Neoenergia. Os dirigentes também solicitaram que sejam iniciadas as negociações da pauta específicas com as empresas.

2 Comentário

  1. Como acreditar nestas empresas !!! Todos os oferecimento sem possibilidades de cumprir !! Milagre ninguém faz !!! Tem quem faz e não aplica dinheiro para perder bem prejudicar pessoas !!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*