Segunda rodada traz surpresas na proposta da Coelba

0
536

Empresa sugere ampliação do percentual do pós pagamento em 15%. Proposta geral para o plano apenas retira direitos e prejudica permanência dos beneficiários 

A segunda rodada de negociação foi realizada nesta terça, 09, em Salvador. Após o Sinergia insistir na discussão sobre o plano de saúde, a Coelba se manifestou apresentando novidades para o nosso maior benefício. O que o Sindicato não esperava era uma proposta da empresa com ampliação nos percentuais de pós pagamento para 15%, o que na prática implica num reajuste de quase 300%.

Sem sequer passar algo que lubrifique o canal de negociação, a empresa seguiu introduzindo propostas de ajustes que somente pioram a situação em relação ao plano para os coelbanos, incluindo os aposentados. Além da intenção de ampliar os percentuais, a Coelba sugeriu mudar os percentuais o custeio, atualmente em 60/40% e reduzir o tempo de exclusão por inadimplência, conquista inclusive do último acordo. Resumindo: no geral, a empresa propôs apenas itens que pioram a situação do plano de saúde para os seus usuários.

Para piorar, alguns pontos solicitados na pauta sobre o plano de saúde não puderam ser discutidos, já que a empresa alega que necessita do término do estudo atuarial. O Coordenador da campanha, José Paixão, foi taxativo em lamentar que este estudo ainda não tenha sido finalizado e cobra o prazo para apresentação. “Não se justifica a empresa não ter ainda esses estudos. Consideramos essa situação inadmissível”, lamentou Paixão.

A bancada sindical manifestou sua indignação em mesa, considerando que a empresa inicia as negociações dando sinais de que não haverá respeito com os trabalhadores. “É uma pena que tenhamos uma rodada marcada pela insensibilidade e tentativa de piorar o mais importante dos nossos benefícios”, lamentou Cristina Brito, diretora do Sinergia.

Demais cláusulas – Apesar da enorme disposição do sindicato em avançar nas negociações, inclusive das demais cláusulas, a rodada se limitou ao debate sobre o plano de saúde, não tendo a Coelba apresentado nenhuma novidade para as demais pontos da pauta.

Na avaliação do Sinergia, o resultado da segunda rodada de negociação sugere o que a categoria vai enfrentar dificuldades para conquistar um acordo justo. “É preciso que tenhamos disposição para a luta e fiquemos mobilizados para conseguir fazer a Coelba avançar”, conclui Paixão.

A próxima rodada está marcada para a quinta, 11, em Salvador. Confira as informações atualizadas da campanha salarial em nosso site.

Escreva seu comentário