Comissão de Ética aplica advertência a presidente da Eletrobras

0
22

A Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu nesta segunda-feira (27) advertir o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior. Em junho, ele provocou mal-estar entre sindicalistas ao se referir a 40% da chefia da empresa como “vagabundos” e “safados”.

A fala do presidente da estatal ocorreu durante a discussão de um plano de reestruturação da Eletrobras, com a previsão de cortes de funcionários.

“São 40% da Eletrobras. 40% de cara que é inútil, não serve para nada, ganhando uma gratificação, um telefone, uma vaga de garagem, uma secretária. Vocês me perdoem. A sociedade não pode pagar por vagabundo, em particular, no serviço público”, disse Wilson na oportunidade.

Ele também afirmou, ao justificar cortes na empresa, que “temos muito mais gerentes do que precisa. Temos um monte de safado, lamentavelmente, que ganha lá 30, 40 paus (mil reais). Tá lá em cima, sentadinho”.

A advertência foi comunicada nesta segunda pelo presidente da comissão de Ética, Mauro Menezes.“Temas uma decisão da comissão no sentido de aplicar ao atual presidente da Eletrobras, Wilson Pinto Ferreira Júnior, a sanção de advertência”, disse. A comissão apura conduta do primeiro escalão da administração pública.

De acordo com Menezes, a advertência foi aprovada por unanimidade pelos integrantes da comissão, seguindo o voto do relator Américo Lacombe.

“O presidente da Eletrobras teria em reunião com gerentes, dirigentes e empregados da Eletrobras, se referido e utilizado termos depreciativos em relação a empregados da Eletrobras, o que evidentemente não compõe com a conduta que se espera do exercício desse cargo”, disse Menezes.

Questionada pelo à época das declarações, a Eletrobras afirmou em nota, que Wilson “reconhece que usou algumas expressões rudes em áudio divulgada pelos sindicatos” e que “os áudios foram tirados do contexto”.

Na discussão, o “presidente elencou diversas situações inaceitáveis dentro de uma empresa do porte da Eletrobras, como falta de comprometimento de alguns gerentes”.

Escreva seu comentário