Trabalhadores esperam que a Eletrobrás negocie o ACT para valer no dia 25 de maio.

0
311

Os trabalhadores do Sistema Eletrobrás que acompanham ao longo dos anos o processo de negociação do ACT sabem da seriedade do CNE, não é por acaso que o coletivo tem uma forte representatividade junto as suas bases. O entendimento sempre foi de negociar até o extremo, até mesmo nas conjunturas mais difíceis, como a que vivemos neste momento no país.

O mesmo senso de responsabilidade a Direção da Eletrobrás parece desconhecer, pois mais uma vez não cumpriu o que estava acordado, ou seja, não entregou a Contraproposta do ACT 2016/2017 no dia 06 de maio, nem no dia 07, 08, 09, 10, 11,12… e pelo visto não está com disposição cumprir o compromisso assumido, já que não existe nem mesmo uma previsão de entrega da mesma.

O que está previsto segundo o Diretor de Administração, Alexandre Aniz, é a realização da segunda Rodada de negociação no dia 25 de maio, coincidentemente uma véspera de feriado. A alegação da Eletrobrás é que precisava de tempo para estudar e ter autorização para entregar uma contraproposta. A pergunta que fica é: aguardar o sinal verde de quem? Já que até hoje não foram ao DEST, o que parece é que estavam aguardando as diretrizes do “Novo Governo”, e isso para nós é “Temerário”.

O CNE já alertou na última reunião que os Trabalhadores não vão se intimidar, e nem aceitar qualquer coisa, como por exemplo, retirada de benefícios, ou reajuste salarial diferenciado, parcelado ou menor que a inflação. P L R 2015 Para a lentidão na discussão do ACT a desculpa da Eletrobrás é o cenário político, que precisa de autorização e outras coisas mais. Mas para a PLR não existe esta necessidade, haja vista que a mesma é fruto de uma decisão do TST, ou seja, não precisa pedir nada ao DEST.

O CNE quer negociar já! Portanto, se faz necessário que a Direção da Eletrobrás assuma de fato que é gestora da holding, que faça jus ao cargo que ocupa e tome as decisões cabíveis. A hora é de decisão, os trabalhadores se empenharam ao máximo e fizeram a sua parte dentro das suas possibilidades, está mais do que no momento do Sistema Eletrobrás fazer a sua. O CNE espera que no dia 25 de maio se negocie de fato o ACT e a PLR, sem desculpas, encenações ou o jogo de empurra. Os trabalhadores merecem respeito!

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sinergia Bahia

Escreva seu comentário