Sinergia saúda os trabalhadores eletricitários neste 1º de maio

0
135

O Dia Mundial do Trabalho foi criado em 1889, por um Congresso Socialista realizado em Paris. A data foi escolhida em homenagem à greve geral, que aconteceu em 1º de maio de 1886, em Chicago, o principal centro industrial dos Estados Unidos naquela época. Milhares de trabalhadores foram às ruas para protestar contra as condições de trabalho desumanas as quais eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias.

Naquele dia, manifestações, passeatas, piquetes e discursos movimentaram a cidade. Mas a repressão ao movimento foi dura: houve prisões, feridos e até mesmo mortos nos confrontos entre os operários e a polícia.Em memória dos mártires de Chicago, das reivindicações operárias que nesta cidade se desenvolveram e por tudo o que esse dia significou na luta dos trabalhadores pelos seus direitos, o dia 1º de maio foi instituído como o Dia Mundial do Trabalho.
A nossa história…
O Sinergia abriga honrosamente na sua história lutas homéricas em defesa da classe trabalhadora baiana. Na década de 80, os trabalhadores da Coelba e da Chesf protagonizaram vários episódios de resistência a favor de condições dignas de trabalho e de melhorias salariais. Destaque para a luta contra as demissões de trabalhadores com menos de cinco anos na Coelba, em 1987, e, as greves dos chesfianos contra o desmonte do setor elétrico.
Não obstante, em 1997, os coelbanos, organizados pelo Sinergia, batalharam incansavelmente ao lado da sociedade baiana para evitar a privatização da companhia. Mas a história ainda reservava outros capítulos importantes como o da defesa das fundações Faelba e Fachesf e a luta pela socialização da PLR.
Nos últimos anos, nossas batalhas garantiram a retirada da Chesf do PND e o fim da CCE 09. Lutamos pela humanização das relações trabalhistas e conquistamos avanços significativos nas campanhas salariais. Agora estamos numa nova empreitada contra a privatização da Eletrobras/Chesf e na defesa do emprego frente as demissões injustificadas na Coelba perpetradas pelo grupo espanhol Iberdrola. Enfim, com um passado de luta e de conquistas, só podemos esperar novas vitórias no futuro. Parabéns a todos os trabalhadores neste 1º de maio. E rumo aos novos desafios!

Escreva seu comentário