Rodada com a Global acaba sem avanços

0
284

Nesta semana, a direção do Sinergia se reuniu com representantes da Global para negociar a pauta de reivindicação do ACT 2019/2020 dos trabalhadores da empresa. Nesta rodada, apesar do esforço do sindicato em avançar nas cláusulas, a empresa se manteve insensível e não evoluiu no conjunto do acordo.

Sem novidades significativas, os dirigentes sindicais solicitaram uma análise mais apurada das cláusulas que estão na pauta e carecem de resposta mais efetiva da empresa. Entre os itens, o Sinergia destacou os itens que tratam do Vale Cultura, Hora Extra, Estabilidade para empregados em via de aposentadoria.

Além desses itens, o sindicato pediu prioridade para a inclusão de mais um representante de base e revisão do processo de avaliação de desempenho com promoção das pessoas, uma vez que a cláusula de interinidade não pode ser atendida com a justificativa de que trabalhadores com nível mais baixo não podem substituir empregados com nível mais elevado.

Na parte fianceira, o Sindicato foi enfático em que seja visto a possibilidade de um abono salarial nos mesmos moldes do acordo do ano passado.

A empresa também apresentou três pontos para debatermos com os trabalhadores: discutir a cláusula que trata do turno das 17h às 2h30; construção de uma proposta de banco de horas. A empresa quer criar o banco para compensação de 100% das HE. Neste item, o sindicato defende o pagamento das mesmas. A Global pretende implantar a jornada 12X36 para quando a empresa estiver com geração contínua, o Sinergia se posicionou em mesa que só concorda com essa cláusula por meio de aditivo, caso seja necessário.

Uma nova rodada de negociação será realizada ainda este mês. As informações desta campanha salarial você confere em nosso site.

Escreva seu comentário