Luta contra a privatização se intensifica

0
153

O Sinergia tem atuado de forma incansável contra a privatização da Eletrobras/Chesf. Nesta terça, 19, várias atividades simultâneas acontecem, todas com participação ativa da direção do sindicato.

Em Salvador, os chesfianos foram convidados para a participar da Audiência Pública “Defesa da soberania nacional: contra as privatizações do governo Temer”. O evento ocorreu na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) e foi promovido pela Comissão Especial de Desenvolvimento Urbano da ALBA (CEDUrb). A audiência teve o objetivo de debater as recentes privatizações de empresas estatais anunciadas pelo governo e estratégias de resistência. A Comissão é presidida pela deputada estadual Maria del Carmen.

A Diretora Cristina Brito representou o sindicato na mesa de debates, destacando que “esta foi uma oportunidade especial para promover o debate sobre os impactos que uma privatização terá na vida das pessoas. Precisamos ecoar esta informação para a sociedade e evitar que isso ocorra”. Além de Cristina, os dirigentes Erisvaldo Pinheiro, Júlia Margarida e Kátia Valéria representaram o sindicato na audiência pública da ALBA.

123

Na cidade de Glória, na manhã desta terça, 19, aconteceu também uma Audiência Pública que debateu os impactos da privatização  da Chesf na região. O Sinergia foi representado pelo dirigente Raimundo Lucena, Gilberto Santana, Francisco Melo e demais companheiros da regão de Paulo Afonso. “Uma privatização da Chesf trará impactos para toda região. Nossa economia gira em torno da empresa, que além da importância econômica tem relevância social para Gloria e centenas de municípios do Nordeste”, destacou Lucena.

4

Trabalhadores visitam gabinetes dos parlamentares por apoio contra a privatização da Eletrobras

Nesta terça (19/6), Câmara pode votar urgência para PL da privatização das distribuidoras Eletrobras

Os eletricitários tiveram também  um dia de luta e resistência nesta terça-feira (19/6). O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, desde a última semana, tem anunciado que irá colocar em votação o regime de urgência para o projeto de lei (PL 10332/18)  para a venda de seis distribuidoras da Eletrobras do Norte e Nordeste.

O Coordenador Geral do Sinergia Paulo de Tarso e diretor Rafael Oliveira estão em Brasília em um corpo-a-corpo junto aos parlamentares explicando os prejuízos para o país, caso seja efetivada a privatização do setor elétrico. “Este é um momento em que a articulação política tem uma grande importância. É preciso ganhar o debate no corpo a corpo com os parlamentares que estão indecisos e constrangidos com a proposta do governo”, salientou Tarso.

 

Atividades seguem amanhã 

Na quarta-feira (20), o Coletivo Nacional dos Eletricitários volta a se reunir com a direção da Eletrobras para dar continuidade à negociação do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. A última proposta apresentada pela empresa, que previa o reajuste nos salários e benefícios dos trabalhadores em 1,69%, foi rejeitada em assembleia.

A falta de avanços na negociação do novo Acordo Coletivo levou os eletricitários a aprovarem um indicativo de greve por tempo indeterminado a partir do dia 25 de junho.

Após a reunião e a avaliação do CNE, o Sinergia vai definir o calendário das assembleias com a categoria para passar informes e deliberar sobre o andamento da campanha salarial e da luta contra a privatização.

 

 

Escreva seu comentário