Lamentavelmente, mais uma morte de terceirizado!

0
153

Trabalhador ilegalmente terceirizado morre eletrocutado em acidente de trabalho em Eunápolis

Até quando vamos contabilizar as mortes de trabalhadores terceirizados no setor elétrico e, sobretudo, na Coelba? Na última quarta, 01, na cidade de Eunápolis, perdemos o trabalhador  Hernandes Dias dos Reis, de 29 anos. Ele recebeu uma descarga elétrica e não resistiu. “Quando chegamos aqui, já o encontramos morto”, afirmou o médico do Samu, Carlos Sarquis, quie tentou prestar socorro ao trabalhador da Engelmig, empresa que presta serviço à Coelba na região.

No local do acidente, questionado sobre o o que aconteceu, o represetnate da empresa preferiu o silêncio. “Nosso gestor corporativo de segurança chega à cidade e vai para participar das investigações. Iremos nos pronunciar após termos dados mais precisos”, informou Leonardo Vital. A Coelba, até o momento, não se pronunciou sobre o acidente.

O QUE DIZEM TESTEMUNHAS – Alguns moradores disseram que a Engelmig executava um serviço no local desde cedo. “Vi um clarão e, quando saí na janela, o homem já estava no chão”, contou uma moradora. Outra testemunha afirmou que o acidente aconteceu durante o procedimento de descarregamento de um poste de concreto, de um caminhão munck.

Segundo ele, o funcionário que morreu estava no solo, segurando o poste. “O poste passou perto do campo magnético dos cabos de alta tensão, transferindo a descarga elétrica pra ele”, declarou. O corpo de Hernandes Dias permaneceu no local do acidente por mais de três horas aguardando a chegada da perícia.

SITUAÇÃO DEVE PIORAR –  Com a aprovação da reforma trabalhista, o que já era ruim vai piorar. A vida que o nosso bem mais precioso vai ser tratado como número, já que o que a reforma prioriza é a ampliação do lucro para as empresas. Infelizmente  esse é o pais pós golpe. Morte para as empresas e para um Congresso de maioria corrupta rima com “já vai tarde”.

Escreva seu comentário