Em Audiência, lideranças políticas se somam à luta contra a privatização da Chesf

0
54

Uma grande demonstração de apoio à Chesf, ao nordeste e ao Rio São Francisco. Assim podemos definir a Audiência Pública realizada na última segunda, 04/09, na Assembleia Legislativa do estado de Pernambuco. A atividade deu continuidade a agenda de mobilizações da FRUNE e dos demais sindicatos em defesa da nossa companhia e da Eletrobras. Ao lado de centenas de chesfianos, artistas, representantes de movimentos populares e entidades de classe, os parlamentares de diversos partidos debateram os Impactos da Privatização da Companhia no Nordeste.

Comissões parlamentares

Atendendo à solicitação da FRUNE e do Sindurb, a deputada estadual Laura Gomes encaminhou o pedido a Assembleia para realização da audiência pública, assim como a deputada federal Luciana Santos, que requereu aos presidentes das comissões de Constituição, Legislação e Justiça (Waldemar Borges), Desenvolvimento Econômico e Turismo (Aluísio Lessa) e a de Meio Ambiente (Zé Maurício), para realizar outras três reuniões. Porém, os presidentes decidiram realizar um único evento, aglutinando as quatro solicitações.

Audiência Plural

Além dos parlamentares e dos representantes sindicais, estiveram presentes também os deputados estaduais Isaltino Nascimento, Terezinha Nunes, Lucas Ramos, Teresa Leitão, Odacy Amorim; os deputados federais Tadeu Alencar, Severino Ninho; o ex-deputado federal Fernando Ferro, o ex-vereador do Recife Jurandir Liberal, o vereador de Caruaru Marcelo Gomes, o vice-presidente da CNU e secretário de Energia da FRUNE Fernando Neves, o vice-presidente da CUT/PE Paulo Rocha, o vice-presidente do Fisenge (Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros) Roberto Freire, do Ilumina ( Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético) João Paulo, Ex-diretor de benefício da FACHESF Mozart Arnoud, o ex-presidente da CHESF José Ailton de Lima, o cantor e compositor Josildo Sá e a presidente da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP) Manuela Mirela.

A luta é ampla: defender o Velho Chico e o Nordeste

Mais que a luta contra a privatização do sistema Eletrobras e da Chesf, o movimento visa preservar a economia do nordeste e, sobretudo, o controle das águas do Rio São Francisco. Oito barragens da Chesf represam o curso d’água do Velho Chico. É fundamental ter um olhar cuidadoso nesta questão, já que a vazão dos reservatórios não deve ser definida exclusivamente em função da necessidade de geração de energia, desconsiderando o uso das águas para irrigação, pesca, transporte e consumo humano. Esse cuidado é tido atualmente pela Chesf, mas uma eventual venda para grupos privados pode desconsiderar toda essa relação de sobrevivência da população.

“A Chesf é a única subsidiária da Eletrobras que cuida de projetos para além da geração de energia e merece um tratamento diferente”, argumentou a deputada estadual Terezinha Nunes. “Tratamos da geração e da distribuição de energia, mas também da criação de emprego e renda na fruticultura irrigada, do sustento da agricultura familiar e da pesca artesanal”, apontou o deputado Lucas Ramos, que irá coordenar a Frente Parlamentar em Defesa da Chesf na Alepe, prevista para ser instalada nesta terça (5).

A Audiência debateu também os riscos de serem abandonados projetos de desenvolvimento social e ambiental conduzidos com recursos da estatal no entorno das usinas. Na opinião da Frune, a Chesf deve manter sempre o seu compromisso com o povo e manter as ações que garantem a melhoria da qualidade de vida da população em todos os municípios que margeiam os reservatórios. Isso exige sentimento humano para além da lógica empresarial.

Agenda  – A Frune, a Frente Parlamentar e as demais entidades que estão na luta em defesa da Chesf, irão realizar um grande Ato em Petrolina. A ideia é que este evento seja no próximo dia 06/10. Antes, haverá uma Audência na mesma cidade, que tem uma relação simbólica com a Chesf.

20170904_10103920170904_12511620170904_13041120170904_165802

Escreva seu comentário