Desrespeitosos, espanhóis da Iberdrola cancelam novamente reunião da PLR com a Intersindical

0
113

Novo acionista mostra que questões de interesse dos seus trabalhadores não são prioridade. Lucro, por sua vez, sim!

Novamente, em menos de uma semana, a Neoenergia/ Iberdrola desmarcou a reunião com a Intersindical. Dessa vez, não deu tempo nem dos dirigentes sindicais cancelarem as passagens, gerando perda de tempo e despesas desnecessárias para as entidades. O encontro previa o início dos debates sobre a PLR 2018. No último dia 17, a holding já havia desmarcado o encontro, reagendando para o dia 24 e, às vésperas, cancelou novamente, numa demonstração de total desrespeito com o sindicato e, consequentemente, com todos os trabalhadores.

Os dirigentes da Intersindical, José Fernandes e Pedro Damásio, do Sintern, Paulo de Tarso, e o conselheiro eleito Dailton Pedreira, do Sinergia, além dos companheiros Pompeu Henrique, Josenildo Rodrigues e Linaldo Leite, do Sindurb, repudiam este descaso e avisam que não vão tolerar qualquer imposição de mudança para a PLR, já que a Neoenergia havia assumido o compromisso de discutir previamente a PLR 2018, na qual os trabalhadores têm interesse de sugerir alterações que visam melhorar o pagamento. Contudo, diante desse descaso, não será admitido qualquer proposta de mudança nas regras com o jogo iniciado, sobretudo que resultem em prejuízos para a categoria.

“A Neoenergia tentou realizar modificações no ano passado com o processo da PLR já avançado. Isso não dava oportunidade de realizar os devidos ajustes que evitassem perdas. Para esse ano, a Neoenergia se esquiva do debate antecipado e não pode exigir que novas regras sejam implementadas sem o devido debate”, alertou o coordenador da Intersindical, José Fernandes.

Organização da luta – Aproveitando a oportunidade, os dirigentes da Intersindical se reuniram para organizar as demandas dos trabalhadores do grupo. A reunião que inicialmente seria de alinhamento para o encontro com a Neoenergia serviu para aprofundar as discussões relativas às ações que os dirigentes sindicais vão realizar.

A pauta discutiu os seguintes temas: 1) Avaliação do comportamento dos novos acionistas (Demissões); 2) PLR 2018; 3) Campanha Salarial 2018 e 4) Encaminhamentos.

AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO DOS NOVOS ACIONISTAS

Na avaliação da Intersindical, os novos acionista já mostraram pra que vieram. O objetivo é garantir a ampliação do lucro dentro de um pacote de demissões que envolve as três empresas. A lógica é faturar mais, retirando os antigos empregados das empresas para reduzir custos e, além disso, demitir indistintamente trabalhadores novos para criar um clima de subserviência pelo terror psicológico.

“As demissão têm a intensão de fragilizar o sindicato e qualquer forma de organização de trabalhadores, colocando mordaça em quem fica. Isso enfraquece a participação em todas as discussões com a empresa”, avaliou o diretor do Sindurb Pompeu Henrique. Para fazer enfrentamento dessa situação, a Intersindical definiu várias ações em vários setores, que, por questões de estratégia, não serão divulgadas, mas já terão início nesta semana.

DEMISSÕES PERVERSAS CONTINUAM

Os espanhóis da Iberdrola continuam tocando o terror nas empresas. As demissões injustificadas continuam sendo a prática utilizada para maximizar o lucro e criar pânico entre os trabalhadores. Nesta semana, tivemos informações de demissão do presidente da CIPA, na Bahia e desligamentos recheados de assédio em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

É um incoerência afirmar que se preocupa com segurança e demitir o presidente da CIPA, que foi inclusive indicado pela própria empresa. As formas de demitir agora estão cada vez mais incoerentes e selvagens. As ações da Intersindical serão com o mesmo ímpeto que as demissões, esfacelando a imagem de um grupo que tem nos trabalhadores brasileiros total desprezo e usa da humilhação para impor o medo e o clima de terror.

PLR 2018 – NÃO ACEITAREMOS INVOLUÇÃO DAS REGRAS

Diante do total desrespeito da Neoenergia/Iberdrola com a categoria, desmarcando mais uma vez a reunião da PLR 2018, os dirigentes discutiram internamente a questão. Entre os debates, ficou assegurado que a Intersindical não irá aceitar involução das regras, pelo contrário, os dirigentes vão propor mudanças que resultem na ampliação da curva e da pontuação, além de cobrar transparência para que os trabalhadores tenham conhecimento do conceito das unidades

“Queremos o fim da caixa preta da PLR. É preciso ter transparência para que os responsáveis por atingir as metas saibam como estão o desempenho”, alertou Pedro Damásio, do Sintern. A Intersindical avaliou, ainda, que não podemos seguir o exemplo negativo de 2017, onde as empresas omitiram os resultados dos objetivos e das metas, tentando, posteriormente, penalizar os trabalhadores, com sugestão de novas regras já no final do ano.

“O resultado desse comportamento dos acionistas causou não apenas indignação aos dirigentes sindicais, como também desconfiança nos trabalhadores. Diante de tantos descasos, após as negociações, não aceitaremos que as pendências sejam enviadas em outro momento.”, alertou Paulo de Tarso, do Sinergia.

CAMPANHA SALARIAL 2018

Com objetivo de organizar previamente a campanha salarial dos trabalhadores do grupo, a Intersindical avaliou o momento de forma ampla, considerando os fatores que podem interferir a construção dos ACT’s. A avaliação é que o clima de terror que a Iberdrola cria com as demissões tem também o objetivo de intimidar a categoria na investida da retirada de direitos.

A campanha, portanto, tem que ter de toda categoria a consciência necessária e a disposição para a luta, de modo a evitar qualquer prejuízo que a holding tente impor. Os dirigentes aproveitaram e definiram um calendário prévio para as ações da campanha salarial. “Este é um momento importante, pois teremos que medir forças e ter a categoria junto conosco fará a Neoenegia refletir sobre suas intensões perversas”, alertou o coordenador da Intersindical, José Fernandes.

ATIVIDADES DA CAMPANHA SALARIAL 2018/2019

Maio/2018 – Aplicação e tabulação da Pesquisa e Elaboração de Pré Pauta

11 à 15/06/2018 – Seminário da Intersindical para socializar informações das empresas e avaliar conjuntura. Local: Recife

5/06/2108 à 30/06/2018 – Realizar redação da Pauta

04/07/2108 – Realizar reunião da Intersindical no dia e definir Pauta Unificada

9/07/2108 a 17/07/2108 – Realizar Assembleias para elaboração e aprovação da Pauta

18/07/2018 à 20/07/2018 – Realizar revisão da Pauta aprovada em Assembleias

24/07/2018 – Reunião da Intersindical para revisar a Pauta Unificada e entregar as Pautas de cada sindicato. Local: Recife

27/07/2018 – Entregar as Pautas Específicas nas Empresas.

31/07/2018 – Entregar a Pauta Unificada na NEOENERGIA no dia.

8, 9, 10 e 11/08/2018 – Seminário em cada empresa visando negociação do ACT.

Escreva seu comentário